10 de Junho 2020

Este ano de 2020, assolados pela adversidade da pandemia de COVID-19, não foi possível cumprir nos moldes habituais a cerimónia de Homenagem Nacional aos Combatentes que decorre anualmente no Monumento aos Combatentes do Ultramar, junto ao Forte do Bom Sucesso, em Belém. 

Sendo a A.E.F.A. parte normalmente integrante desta cerimónia, publicamos a carta que recebemos da Comissão Promotora e Comissão Executiva para a Homenagem Nacional aos Combatentes, lembrando e para memória futura que, mesmo em tempos difíceis, não se deixou de lembrar e homenagear os nossos Camaradas.

 

Exmos. Senhores Presidentes

Caros Amigos e Camaradas

     Estamos todos a sofrer as consequências desta invasão de todo o mundo pela Covid-19 através da rota da seda. Esses malefícios não podiam deixar de chegar à habituais cerimónias do 10 de Junho organizadas pelas Comissão Promotora e Comissão Executiva para a Homenagem Nacional aos Combatentes. Oportunamente foi tomada a decisão de cancelar as cerimónias que teriam lugar este ano. Foram parados os trabalhos que estavam a ter o seu curso normal e foram avisados dessa decisão todas as entidades que nos prestam apoio e, bem assim, os convidados institucionais que connosco sempre partilharam este dever de honrar os nossos Combatentes.

      Como não podia deixar de ser, também as Associações de Combatentes e de Militares foram por nós avisadas de que, muito a contragosto, tinham sido suspensos esses trabalhos.

      Entretanto a situação alterou-se o suficiente para se poder pensar que, naquela data, poderão existir condições para realizar uma cerimónia simbólica de homenagem aos Combatentes a qual, resumidamente, se limite a depor uma coroa de flores junto ao Monumento aos Combatentes do Ultramar. A força desta cerimónia estará na sua simplicidade e singeleza. Se quisermos inspiração para isso basta lembrar a imagem solitária do Papa Francisco, durante a semana santa, na Praça de S. Pedro vazia, ou da Rainha de Inglaterra a comemorar o Dia da Vitória.

      Por isso, depois de ouvir as opiniões dos Presidentes das duas comissões atrás referidas e de ter em consideração as críticas e conselhos apresentados por outros elementos fundadores da Comissão, foi considerado exequível e foi decidido levar avante o seguinte programa:

1.     Presença de elementos da Comissão Promotora e da Comissão Executiva pelas 12H00 do dia 10 de Junho 2020 na área do Monumento;

2.     Toques da ordenança, por um Requinta, e deposição de uma coroa de flores junto ao Monumento, às 12H15, pelos Presidentes das Comissões; toque do Hino Nacional por um gravador de som;

3.     Terminada a deposição, os elementos das Comissões presentes contornam o Monumento passando pelas lápides. Fim da cerimónia.

    Face à singeleza extrema da cerimónia, que visa unicamente lembrar que, no Dia de Portugal, a Homenagem aos Combatentes não pode ser esquecida, não se recomenda a presença de todos aqueles que, ao longo dos últimos 26 anos, sempre ali foram verter uma lágrima de saudade. Para o ano que vem as condições serão diferentes e poderemos voltar a honrar e homenagear, com presença física, os Camaradas caídos no cumprimento do dever.

 

     Com os melhores cumprimentos

 

O Secretário

Luís Morais Pequeno

TCor.

 

Fotografia: site da Liga dos Combatentes https://www.ligacombatentes.org/


29 de junho de 2020


Voltar

  COPYRIGHT © 2020 FAP - DCSI - WEBTEAM